Constelação Familiar Sistêmica

A constelação familiar sistêmica é uma técnica alternativa, reconhecida pelo SUS e utilizada pela Justiça nas Varas de Família e Criminal, de resolução de conflitos que permite identificar problemas pessoais que se encontram em qualquer esfera da vida do indivíduo. Ela acontece por meio de dinâmicas que possibilitam a exteriorização, a desidentificação e a resolução de diversos conflitos vividos pelas pessoas de um determinado sistema, buscando restaurar o equilíbrio do sistema em questão

 

Esta técnica ou um método terapêutico, foi desenvolvida pelo Alemão Bert Hellinger, depois de ter realizado um trabalho durante 16 anos como membro de uma ordem missionária católica entre os zulus na África do Sul. Sua formação e sua atividade terapêutica envolveram diversas abordagens: psicanálise, dinâmica de grupo, terapia primal, análise do script, hipinoterapia. Acabou se interessando pela GestaltTerapia e pela Análise Transacional e finalmente a terapia familiar. Esse arcabouço de estudos contribuiu para que as constelações se desenvolvessem.

A Constelação pode ser realizada em grupo, individual ou a distância (via Skype).

 

Na constelação em grupo é necessário a presença do terapeuta, do cliente, e dos representantes. O cliente traz o problema/questão que deseja resolver e o terapeuta realiza uma breve anamnese. Feito isso, o cliente escolhe uma pessoa para representa-lo, abre-se o campo e a constelação toma o seu rumo. Os representantes não sabem quais papéis estão representando, contudo sentem as mesmas sensações e apresentam os mesmos trejeitos da pessoa a quem representam. Por exemplo: se o cliente escolheu alguém para representar sua mãe, esta pessoa começa a se portar e a ter sensações no corpo como as que a mãe cliente sente.

 

Esse fenômeno é explicado pela Teoria dos Campos Mórficos, de Rupert Sheldrake. A partir da percepção e dos conhecimentos sistêmicos baseados nas leis do amor, o Terapeuta inicia comandos de movimentos que podem curar traumas, restabelecer vínculos interrompidos, promover reconciliações e cura. Esse fenômeno se dá porque o cliente consegue identificar o cerne da questão que o conflita com aquele membro representado. Entendendo ainda, as dinâmicas ocultas das relações, e o porquê muitas vezes acontecem alguns dos conflitos familiares. Muitas vezes constelações mostram que o cliente ou algum outro familiar está seguindo um padrão repetitivo dentro daquele sistema.

 

O termo “sistema familiar” traz o conceito de sistema (ou rede) onde todos fazem parte de forma inter-relacionada. Este sistema só estará completo após todos os membros serem incluídos. Neste sentido, entendemos que precisamos incluir toda a Ancestralidade, ou seja, pais, avós, bisavós, trisavós, tataravós, etc, mesmo que não os tenhamos conhecido ou que não tenhamos conhecimento de suas histórias de vida.

A Constelação Familiar Sistêmica pode e deve ser utilizada para resolver questões relativas a todos os sistemas nos quais o cliente estiver envolvido, seja ele familiar, profissional, social, jurídico, etc.

Podemos constelar problemas de qualquer natureza, seja finanças, trabalho, relacionamento amoroso, problemas relativos a sexualidade, a saúde, conflitos judiciais, heranças, disfunções comportamentais, entre outros, ou seja, toda gama de questões inerentes ao ser humano pode e deve ser constelada, além dos seres humanos, os pets também podem ser constelados.

Terapeutas:

Telma Lobato
- Atendimento em Rio de Janeiro, Macaé, São Paulo.
- Atendimento também on-line.

pngwing.com.png

(21) 9979-20312